-->

banner topo

Afinal, o que é Ash vs Red?

Uma grande coisa que está causando motivos de grandes discussões no fandom da série de jogos e animes de Pokémon atualmente, é o livro brasileiro "Ash vs Red". Mas, o que é esse livro? Qual o seu propósito? E sobre o que ele abordará? Isso é o que veremos nesse post que pode ser um pouco grande.
"Sabemos que Pokémon é capaz de atingir diversas faixa etárias, desde aquela criança que ainda está no fundamental, até aquele adulto que já possuí um diploma emoldurado em um quadro de madeira e um mestrado pesando nas costas." Emanuel Hallef, autor do livro. 
Ash vs Red: Contemplem o inicio do fim! é um livro feito por fãs brasileiros da franquia Pokémon. Mas qual é o propósito desse livro? Segundo o autor do livro, é uma forma de chamar a atenção da Pokémon Company e da Nintendo para o Brasil. A algum tempo, a Nintendo (fabricante dos jogos) se desligou do Brasil em relação as vendas dos jogos e de consoles. Mesmo antes disso, nunca tivemos jogos traduzidos oficialmente para o nosso português.
"Pokémon é uma obra que faz parte da infância de milhões de brasileiros. Nós amamos esses monstrinhos, amamos a proposta da franquia, amamos os jogos e tudo que está relacionado a eles. Mas nos sentimos tão órfãos, os jogos sempre saem com outras linguagens e nunca com o "português" - mesmo que alguns prefiram jogá-lo em inglês." Emanuel Hallef, autor do livro.
O livro que será lançado em e-book (de início) custando R$5,00 e possui uma estória mais forte do que estamos acostumados a ver em relação aos monstrinhos de bolso. Ash vs Red é uma estória que está causando grandes debates na comunidade "Pokémaniaca". Alguns acham que é apenas uma forma de ganhar dinheiro acima da fama que a franquia possui. Contudo, alguns ainda acreditam que o valor cobrado é justo, pois a maior parte do valor ficará com a Editora Saraiva e ainda tem os direitos autorais dos personagens, onde não ficará muito barato. Então, devemos apoiar ou não?
SINOPSE:                                                                                                                                                                             
                Ash quer que todos os habitantes de Kanto fiquem resguardados no subsolo para que ninguém se machuque indo à superfície; desta forma ele governa os últimos sobreviventes, elabora regras, protege os portões, chefia a polícia e não permite que ninguém use Pokémon — mesmo aqueles que sobreviveram a contaminação, que ainda interagem e tratam os humanos a sua volta de modo racional. Eles vivem em cárcere privado, em análise constante, apenas Ash e os protetores tem a permissão de usar os remanescentes.
                Na outra banda do subsolo, Red acredita que eles devem ir lá em cima, enfrentar o que está acontecendo, o que os acoberta, o que roubou o lar de tantas famílias; eles precisam lutar, conseguir Kanto de volta e saber o que houve com as outras regiões —, pois eles não tem nenhuma notícia ou informação relevante de Hoenn, Sinnoh, Unova ou Kalos há muito tempo.
                Por que Ash não entra em contato com as outras regiões? Por que não procura ajuda? O que ele esconde por detrás das suas leis? O novo status que divide Kanto, resultando em dois campos: um liderado por Ash e seu desejo de que todos fiquem a salvo no subsolo, pelo menos até que a situação na superfície se amenize, e que suas regras são necessárias para que todos vivam em harmonia, sem distúrbios ou rebelião; o outro seguido a surpreendente decisão de Red em se opor as decisões daquele que se diz líder, e afrontar o que quer que se esconda na superfície. Como seria uma batalha de um Ash maduro, experiente, casado, com filhos, contra um Red também maduro? No fim, eles se enfrentarão, uma batalha  6 contra 6; aquele que sair vitorioso tomará a decisão final do que diz respeito aos últimos habitantes de Kanto: permanecer no subsolo, escondidos, ou ir a superfície e conquistar o que é deles por direito.
                E o quão assombrosos ficarão quando descobrirem que eram, na verdade, fantoches de seres ainda mais cruéis. Uma história sobre desespero, esperança, invenção e descoberta que ultrapassa qualquer razão, qualquer limite, enquanto você revê tudo aquilo em que acredita.
                Contemple o início do fim!
O livro não possui data de lançamento no momento, e como mencionado, será publicado pela Editora Saraiva pelo selo Publique-se. Se o e-book fizer sucesso, será lançado em um modelo físico e será acessível todas as prateleiras do Brasil.
                Ash, aos olhos de todos, não fazia parte desta parcela. Eles confiavam nele... - Trecho do livro Ash vs Red.  
Bom, o caso do livro é bem delicado. Eu espero do fundo do meu coração que o livro saia, pois estou sendo corroído por dentro com tanta vontade de ler e sentir todo o enredo que eu vejo ser divulgado na página oficial do Ash vs Red. Porém o fato de o livro já ter sido programado para lançar em uma data e ter sido adiado me preocupa um pouco. Estarei torcendo para que o mesmo seja lançado o mais breve possível.
             Red pegou a Pokébola dourada da cintura e a arremessou no chão, quebrando-a. O céu se escureceu para um tom lilás extremamente vivo, como um pôr do sol. - Trecho do livro Ash vs Red.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do site ou dos autores e são de total responsabilidade do usuário que os editou e submeteu à publicação.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.

Personalizado por Eve Scintilla.