-->

banner topo

[RESENHA] A culpa é toda de marte

   Primeiro dia de ano, e comecei como? Lendo um livro é claro, e que este, seja o primeiro de vários durante o ano. Resolvi resenhar esse livro por ser aquela pessoa adjetivada de “louca por signos”.

  Quando li o título não resisti em o ler, foi sem qualquer pretensão, o tipo de livro que compramos sem ligar para a faixa etária, história, nem nada, interessados apenas na capa ou no meu caso no título.

ATENÇÃO: Leia apenas, se tiver até 13 anos!

   A culpa é toda de Marte é um livro da Paula Browne, lançado pela editora Rocco no selo Jovens Leitores, ou seja, é um livro para um público adolescente, ele foi lançado em 2011, talvez um dos motivos que justifiquem em parte as referências de Diana, personagem principal do livro.
No livro Diana conta para o Peludo (gato de seu irmão, que ela não aceita o nome) como tudo começou a dar errado em sua vida, por culpa de Marte é claro.

   Diana, ou Didi é uma pré-adolescente descobrindo o primeiro amor, junto a isso ela tem de aprender a lidar com as consequências de seus atos. Esse é um livro que eu gostaria de ter lido quando tinha meus 11 para 13 anos, mas com um olhar mais crítico, da minha idade atual achei a Diana um pouco madura demais para uma adolescente, por mais que ela esteja vivendo os dramas de uma adolescente ela formula muito bem o que sente, ela observa o sentimento dos outros por suas expressões, algo não tão típico para uma adolescente.

   E também achei que a autora buscou algumas referências distantes as dos jovens no período que o livro foi lançado, como citar o efeito borboleta, secos e molhados, esses detalhes me pareceram distante da realidade dos adolescentes, pelo menos estava um pouco distante a minha adolescência período próximo ao lançamento do livro.

   A história em si é boa, em diversas partes trazem o questionamento a respeito do comportamento da adolescente, mostra a aprovação fácil dos mais jovens, como o horóscopo ou um biscoito chinês podem ser aceitos como a mais completa verdade, e no final tem um arremate legal quando o pai de Diana mostra a ela que seu conflito não é macro e sim uma coisa micro, que é preciso separar as coisas e pensar no outro.

   Como boa universitária que sou, uso as palavras do meu professor "Se você não entendeu, é porque não é feito para você", ou seja, minhas críticas são baseadas no meu momento atual, na minha idade, caso eu tivesse lido esse livro na minha adolescência o ponto de vista crítico seria totalmente diferente, e tenho certeza que iria ama-lo, indicar para as amigas, até por que tive amigas que tiveram o mesmo conflito da personagem, talvez não tão relacionado a horóscopo mas com sua história bem similar.
Ainda sobre o desenvolvimento do livro, é um livro pequeno, de leitura rápida, são apenas 125 páginas. O livro em si é lindo, desde a capa da Marília Bruno, as ilustrações nos títulos dos capítulos e números das páginas. É um livro perfeito para o público infantojuvenil.

INFORMAÇÕES DO LIVRO

  • Autor: Paula Browne
  • Editora: Rocco Jovens Leitores
  • Gênero:InfantoJuvenil
  • Páginas:125
  • Ano de publicação:2011
  • No idioma: Português
  • ISBN: 9788579800887
  • Avaliação média: 3/5
  • Avaliação: 3/5
  • Data da resenha: 01/01/2017
  • No Skoob

22 comentários

  1. Gostei da frase no final " se você não entendeu, é porque não é feito para você" seria bom se as pessoas pensassem assim.
    Acredito que o livro seja uma boa leitura, eu particularmente iria me incomoda pelo fato dela ser pré-adolescente e madura demais, acho que as vezes os autores pecam nisso.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu gostei muito desse livro, apesar de que eu provavelmente deixaria a dica passar já que me pareceu uma leitura muito juvenil, mas o legal é isso. A diversidade de conteúdo para a diversidade de leitores. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu não sei se leria um livro assim, eles não costumam me chamar muito atenção.
    Mas mesmo assim, gostei da dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá, achei a capa e o título bem interessante. Gosto dessas leituras mais juvenis, certamente lerei quando puder.

    ResponderExcluir
  5. 'E também achei que a autora buscou algumas referências distantes as dos jovens no período que o livro foi lançado, como citar o efeito borboleta, secos e molhados, esses detalhes me pareceram distante da realidade dos adolescentes, pelo menos estava um pouco distante a minha adolescência período próximo ao lançamento do livro.' fiquei muito confusa com essa parte. Não era para autora citar? Bom, quando não conheço algo que está em um livro, pesquiso, isso desde minha adolescência, há alguns aninhos... Por isso que fiquei bastante confusa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As referencias que ela cita são distantes da realidade os adolescentes da época que o livro foi lançado, isso não traz tanta empatia ao leitor, para exemplificar melhor quando esse livro foi publicado eu já havia saído do ensino médio, e a adolescente do livro cita referências do tempo dos meus pais.

      Excluir
  6. Olá. Realmente a leitura é muito juvenil, creio que muitas pessoas que eu conheço iriam gostar (tipo meu irmão, hahaha). Dessa vez passo a dica!

    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. O título super me chamou atenção também, apesar de não ser vidrada nessa história de signos, me fez lembrar uma amiga, com certeza ele iria amar a leitura.
    Gostou muito da sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Quando era adolescente adorava o selo Jovens Leitores da Rocco! Infelizmente, depois de alguns aninhos, esses títulos já não me interessam mais, porém, tenho certeza de que para o público-alvo esse livro seja muito divertido. =)

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Que resenha legal menina, fiquei bem interessada em realizar a leitura desse livrinho lindo, parabéns por trazer um livro desses para nós.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Acho que o livro não foi feito pra mim também, não me interessou apesar da capa e do título serem bem legais.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Acho que a maturidade dá personagem pode ter haver com sua criação, quem sabe. Conheço muitos adolescentes que posso considerar maduros para a idade, e acho até normal. Em relação as referências, pode ter relação com este fato, pois alguém mais maduro não iria citar a Xuxa por exemplo. Pelo menos nisso teve uma certa coerência. Entendi sobre a distância do mundo dá adolescente para o mundo dos Mutantes, por exemplo, e me baseando apenas na experiência, pode ser um gosto que passou de pai para filho. Mas só lendo mesmo para saber.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Achei bem interessante a capa do livro A Culpa é Toda de Marte. O livro parece ser bem legal, porém não pretendo ler, por essa pegada mais de adolescente, não sei, não me conquistou de forma geral.

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? Adorei o enredo proposto. Apesar de parecer mega juvenil, esses livros são bons para passar o tempo. Amei a resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, já vi outra resenha sobre esse livro, e acho que em alguns aspectos a autora exagerou em temas que não seriam propícios para a faixa etária real do livro, então acredito que não leria, e nem seria um dos livros que compraria para meus filhos. Dessa vez não vou anotar a dica :/
    bjss

    ResponderExcluir
  15. Olá! Que interessante esse livro, ainda não conhecia.
    Vou anotar sua indicação! Amei a resenha!
    super bjooooo

    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi ^^
    Bom, eu acredito que nenhum livro é restrito para os seus "público-alvos" até porque amo muitas fantasias e elas são juvenis mas eu não sou. Acredito que devemos ler esses enredos tentando ter a mentalidade do público-alvo, muitas experiências ótimas eu tive tendo esse pensamento/filosofia. Mas fico feliz em ver que você tocou num ponto importante que pode deixar qualquer enredo não convincente: incompatibilidade de idade. Se a personagem é uma pré-adolescente então é claro que terá julgamentos errados e quebraram muito a cara, mas se a autora quis passar a imagem que mulheres amadurecem primeiro então fez muito bem a personalidade da Diana, mas se até você questionou esse ponto que não é real então a autora errou, precisava ter mais realidade, é um cuidado que os autores tem que ter na construção dos personagens.
    Enfim, acho que daria uma chance para essa obra mas só em momento em que a ressaca literária me dominasse.
    Parabéns pela resenha.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Gosto de livros juvenis, mas não me apeguei a esse. Sem dúvidas os desenhos nesse tipo de leitura ajudam. Gostei da personagem Diana, mas tem coisas que duvidamos se é real ou não.
    Abraços

    ResponderExcluir
  18. sinceramente não vejo problemas em a autora citar referências que não sejam de uma geração mais atual. se ela não situa a história numa época definida tá ok. ruim seria se ela usasse termos antigos ambientado a história atualmente, sem dar lógica a isso...mas já que ela não aborda em que ano está, é completamente natural... ok vc não ter se identificado, mas aí já é outra coisa... e outra... ler livros que referenciam outras épocas é uma forma de conhecer tais períodos...

    pela premissa é um livro mesmo para adolescentes... mas confesso que fiquei curiosa... faria a leitura...

    ResponderExcluir
  19. Oie!
    Eu adoro livros para adolescentes, pois eles costumam ser fofos.
    Gostei desse e daria uma chance pra ele. ^^

    ResponderExcluir
  20. Adorei a capa, mas dessa vez passo a dica, não faz muito meu gênero de leitura.

    Bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Achei o livro legal, mas para pessoas que estão na mesma fase da vida. Pra mim no a funcionaria no momento. Mas se tiver que recomendar para um adolescente, recomendaria com certeza.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir

Os comentários publicados não representam a opinião do site ou dos autores e são de total responsabilidade do usuário que os editou e submeteu à publicação.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.

Personalizado por Eve Scintilla.