-->

banner topo

[RESENHA] Noah foge de casa

Noah tem oito anos e acha que a maneira mais fácil de lidar com seus problemas é não pensar neles. Quando se vê cara a cara com uma situação muito maior do que ele próprio, o menino simplesmente foge de casa, aventurando-se sozinho pela floresta desconhecida.
  Logo, Noah chega a uma loja mágica de brinquedos, com um dono bastante peculiar. Ele tem uma história para contar, uma história cheia de aventuras que termina com uma promessa quebrada, uma história que vai levar o fabricante de brinquedos a pensar sobre o seu passado e Noah a pensar sobre aquilo que deixou para trás.
 Em seu primeiro livro juvenil desde o best-seller O menino do pijama listrado, o escritor irlandês John Boyne cria um mundo que mistura contos de fadas com os problemas mais cotidianos de um garoto comum. Esta fábula leve e inteligente prende os leitores presos até o final com dois grandes mistérios: por que Noah fugiu de casa e quem é o fabricante de brinquedos?

 "Os pais podem ter quantos amigos tiverem, podem até ter um burro e um salsicha para visitá-los, mas nada substitui os filhos por perto." Pág. 119
  
  Eu não acredito que esse autor possa escrever um livro sequer que não seja magnífico, então é claro que eu AMEI esse também. O livro é narrado tanto em primeira quanto em terceira pessoa e conta a história de um menino de 8 anos que, por um triste motivo, resolve fugir de casa. No início tive dificuldade para apreciar a leitura, pois começa meio fantasioso quando animais e portas começam a falar.
  Noah Barleywater foge sem levar nada por não querer ser intitulado como ladrão e rouba 3 maçãs as quais deixa cair e acaba se tornando procurado. Ao chegar à terceira cidade, ele se depara com uma curiosa árvore que prende sua atenção. Atrás dela ele avista uma loja de brinquedos e resolve entrar. A loja é cheia de títeres, mas nenhum está à venda, assim informa o velho dono da loja, que o alimenta e conta estórias de sua infância que nos levam a refletir sobre coisas importantes, como cumprir uma promessa, valorizar a família e a consequência de nossas ações.
  O velhinho fala a respeito de seu pai e de quando decidiram se mudar para a floresta, de quando iniciou os estudos em uma nova escola, os conflitos com os colegas, a descoberta de que era um excelente corredor e, até, a sua transformação em um atleta olímpico. Em vários momentos o velho o questiona a respeito de não sentir saudades de ninguém e Noah parece realmente não sentir, mas o motivo por detrás de sua fuga é algo que Noah resiste em comentar. Até que toda a história do velho é contada e ele se identifica com a mesma.
  É um livro que abrange a todos os públicos, com um ar triste e enredo envolvente que leva o leitor a refletir valores acima citados. A identidade do velho foi algo que me surpreendeu por não ter cogitado em momento algum e o final foi bastante satisfatório. A Cia. das letras como sempre arrasou na capa, que por sinal tem tudo a ver com a história, a diagramação é linda e o livro é bem pequeno, com apenas 200 páginas, leitura altamente recomendada!

INFORMAÇÕES DO LIVRO
  • Autor: John Boyne
  • Editora: Companhia das letras
  • Gênero: Infanto-Juvenil
  • Páginas: 200 
  • Ano de publicação: 2011
  • No idioma: Português
  • ISBN: 9788535919493
  • Avaliação média: 3.8
  • Avaliação: 5/5
  • Data da resenha: 09/02/2017
  • No Skoob 

Resenha escrita pela colaboradora Vanessa Januth do canal Plataforma Literária.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do site ou dos autores e são de total responsabilidade do usuário que os editou e submeteu à publicação.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.

Personalizado por Eve Scintilla.