-->

banner topo

[RESENHA] A rosa branca

 “A rosa branca” é o segundo volume da série A Cidade Solitária. O texto se inicia imediatamente após o fim de “A Joia”, portanto, para quem nunca leu o primeiro volume essa resenha contém spoilers.
Detidos dentro do Palácio do Lago, Violet e Ash não têm alternativa. Ela sempre imaginou que fugir d’A Joia seria um desafio, mas não imaginava que já na primeira etapa dependeria tanto de seus poderes. Ao lado de Raven e Ash ela precisa se deslocar o mais rápido possível através dos círculos da Cidade Solitária com destino a Fazenda.  Longe da nobreza, ela descobre coisas ainda mais terríveis sobre as Senhoras da Cidade Solitária. Substitutas estavam sendo levadas ao limite de seus poderes em nome de uma verdadeira corrida pelo poder, mesmo que isso lhes custasse a vida. Outros Leilões viriam e as Nobres poderiam tentar novamente. A vida de uma substituta não era importante. Sua melhor amiga, inclusive, não escapava das experiências dos médicos da realeza.
Influenciada pelos procedimentos realizados n’A Joia, Raven, agora grávida, descobre que pode sentir algo diferente, que vai além dos Presságios, despertando em todos (inclusive em nós leitores) a ideia de que os poderes das substitutas vão além de apenas gerar bebês reais. Ajudados por Lucien e Garnet, as meninas chegam até a Rosa Branca, onde descobrem a origem não apenas de seus poderes, como de toda a Cidade Solitária. Sem tempo para se recuperar do choque de tantas descobertas simultâneas,  Violet e Raven se vêem ainda no centro de uma revolução contra a realeza. Visualizando na “Chave Negra” a chance de libertar todas as substitutas e acompanhantes da vida de servidão e aprisionamento Violet embarca com tudo nessa jornada.
Com um texto muito mais ágil que o do primeiro volume Emy Ewing traz um ambiente mais interessante dessa vez. Eu sinceramente, não gostei muito de “A Joia” (apesar de ser muito bem avaliado no Skoob) e uma das coisas que me fez querer acompanhar a continuação foi o ineditismo do assunto central (O fato da realeza precisar das substitutas e seus poderes para gerar herdeiros). Nesse volume essa parte é a mais interessante e a que sofre a reviravolta mais brilhante. A verdade por trás dos poderes de Violet e suas amigas me deixou sem palavras. Foi uma sacada muito boa e por isso devorei o terço final do livro. Enquanto fiquei na dúvida sobre continuar a leitura entre “A Joia” e “A rosa branca”, não tenho nenhuma dúvida de que lerei o terceiro volume.
Como ponto negativo, não gostei da forma como a estória foi dividida entre os 2 volumes. Na minha opinião, o livro seria muito mais interessante se Ewing tivesse acrescentado uma pitada de suspense, com uma estória não linear, que acontecesse paralelamente, ou até mesmo com flashs do passado ou do futuro. Senti falta de ser instigada pela autora. Achei que o texto é um pouco rígido, muito preso a um único núcleo e as cenas que estavam acontecendo naquele momento. Isso nem sempre é um ponto negativo (acho que vai muito do gosto de cada leitor), mas, para mim achei que isso tirou um pouco de dinâmica da leitura e daquela sensação de “estar lá”. Não consegui ser “absorvida” pelo texto.
Não dá para entender nada de “A rosa branca” sem ter lido o primeiro. Os volumes são extremamente complementares e, sinceramente, acho poderiam ser apenas um. Uma vez que achei “A Joia” um tanto cansativo, acredito que muito do que estava lá poderia ser condensado e acoplado a continuação enquanto um segundo livro poderia explorar outros pontos da estória, como o passado de Ash e Lucien. Também gostaria de ler mais sobre Garnet, esse personagem me chamou a atenção e acho que ele merecia mais destaque.
Fisicamente não consigo ver nenhuma ligação da capa com o texto. Sério, gente, não tem nada a ver aquele vestido de baile na capa! De uma forma geral gostei mais desse livro e acho que, quem não gostou do primeiro, como eu, deveria dar uma segunda chance. Para quem gostou da série de cara acho que vai se apaixonar ainda mais, pois, sem dúvida, esse volume acrescenta pontos muito importantes. No meu Skoob ganhou 3,5 estrelas.

Esse livro foi foi cedido pela Editora Leya no 1º evento da Alinça dos blogueiros.

INFORMAÇÕES DO LIVRO

§ Autor: Amy Ewing
§ Editora: LeYa
§ Gênero: Fantasia/Romance
§ Páginas: 320
§ Ano de publicação: 2016
§ No idioma: Português
§ ISBN: 9788544104415
§ Avaliação média: 4.4
§ Minha avaliação: 3,5/5
§ Data da resenha: 18/03/2017
§ No Skoob

2 comentários

  1. Não li a resenha porque não li o primeiro :X
    Mas vou ler a do primeiro! :)
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ainda não conhecia essa série, li a resenha toda - apesar de não conhecer nada do primeiro - e fiquei muito curiosa para conhecer mais.
    Procurei a resenha do primeiro e não encontrei aqui no blog...
    Acabei procurando no Skoob e adorei as capas, apesar de não terem nada a ver com o enredo, como vc disse, haha.
    Bela resenha! Adoro opiniões sinceras.
    Bjos!

    www.umdiamelivro.com.br

    ResponderExcluir

Os comentários publicados não representam a opinião do site ou dos autores e são de total responsabilidade do usuário que os editou e submeteu à publicação.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.

Personalizado por Eve Scintilla.