-->

banner topo

[CRÍTICA] Jogo Perigoso Netflix

quarta-feira, outubro 25, 2017 1 Comentário

Definitivamente 2017 é o ano do Stephen King. Batendo recorde de bilheteria, a nova adaptação de It - A Coisa reergueu o nome desse tão consagrado autor. E a Netflix, que não podia ficar de fora desse hype todo, lançou em setembro mais uma adaptação em filme de uma das obras do mestre do terror. Dirigido por Mike Flanagan (nome já encontrado em outra produção da Netflix, Hush - A Morte Ouve), o longa Jogo Perigoso (Gerald's Game) carrega a essência do romance homônimo, escrito em 1992.


Na trama, o casal Jessie (Carla Gugino) e Gerald (Bruce Greenwood), está em busca de novidades para apimentar seu relacionamento. Para isso, eles decidem passar um fim de semana romântico em uma casa de campo isolada. Mas, o que era um fetiche virou uma tragédia: Gerald sofre um infarto fulminante enquanto Jessie está algemada à cama. Sozinha. Sem vizinhos, sem telefone, sem comida, sem água. Seu único companheiro é um cão faminto. 

O ponto de virada do filme já se dá logo nesse início. A personagem precisa lutar para sobreviver e é nessa luta que percebemos a genialidade narrativa presente no longa. A protagonista está sozinha com seus pensamentos, que logo se transformam em alucinações e resgates do passado. Usando essa premissa, o diretor consegue, com jogos de câmeras muito bem executados, nos transmitir a agonia por qual passa a personagem. Passado, presente e futuro se misturam em uma narrativa absurdamente psicológica. Antes a agonia do longa estivesse apenas nessa luta pela sobrevivência, mas, além disso, as lembranças do passado de Jessie são capazes de nos agoniar mais que um par de algemas. O filme é pesado e difícil de digerir, já que trata de assuntos como violência sexual e pedofilia. 

Livro que foi adaptado
Não é fácil manter um filme que se passa majoritariamente em um cenário com dois personagens, sabemos que obras assim tendem a ficar enfadonhas ou repetitivas. Não é o caso de Jogo Perigoso. Mike Flanagan trabalha muito bem nessa construção, nos mantendo interessados até durante os momentos que em que o ritmo dá uma baixada. A atuação de Carla Gugino é exemplar na maioria das cenas e Bruce Greenwood (que volta a vida graças às alucinações de sua esposa) não fica atrás, construindo um personagem absolutamente misógino e repulsivo. 

Mas nem tudo são flores e o filme apresenta sim alguns problemas: indo na contramão de quase toda a narrativa, a sequência final é acelerada. Parece que o diretor correu para dar tempo de colocar todos os elementos do livro, algo que acabou perdendo um pouco de sentido, já que cinema e literatura são linguagens diferente. A quebra de ritmo é muito evidente, então por mim, o filme acabaria 10 minutos antes, mesmo que deixasse algumas coisas no ar. 

Se você está esperando um filme clássico de terror, cheio de sustos e ameaças, não se engane: Jogo Perigoso vai muito além, traz à tona as peripécias de uma mente abalada, fragilizada e entre a vida e a morte. É um terror psicológico que com certeza vai te sufocar.



Confira o trailer e as informações do filme abaixo:





Nome: Jogo Perigoso
Diretor: Mike Flanagan
Elenco:  Carla GuginoBruce GreenwoodCarel Struycken e mais.
Data de lançamento: 29/09/2017
Gêneros: DramaSuspense
Classificação da MPAA: 
Duração: 1h 43min
URL Oficial: https://www.netflix.com/br/title/80128722
Avaliação segundo o IMDB
              Avaliação: 6,8/10
              Votos: 76 críticas
Crítico: Analu
              Avaliação da crítica: 7/10 
              Data Crítica: 25/10/2017

[RESENHA] Sorrisos Quebrados

segunda-feira, outubro 23, 2017 1 Comentário
              “Sorrisos quebrados” é um livro lindo acima de tudo. Eu sou uma apaixonada por livros dramáticos, por personagens com histórias fortes e por temas reflexivos como pano de fundo. Esse livro tem tudo isso, mas consegue ainda fazer algo incrível: adicionar pinceladas de romance, esperança e muito amor em cada página.
                Geralmente eu começo minhas resenhas fazendo uma pequena sinopse, mas dessa vez ficou um pouco difícil. O livro da escritora portuguesa Sofia Silva é absolutamente "sentir" e, por isso é muito difícil descrever, mas vamos lá. A narrativa é feita por dois personagens: Paola, uma pintora esmagada por seu ex marido e André, um quase arquiteto que viu sua vida desmoronar como um projeto mal planejado. Essa mudança de perspectiva na narrativa dá um toque todo especial a leitura pois ambos os personagens me encantaram. Eu queria abraçar os dois, queria conhece-los. Queria senti-los  e queria conhecer seus passados. A variação de ponto de vista nos dá a oportunidade de respirar fundo e conhecer os medos e traumas de cada um dos dois e, juntos entender o passado da pequena Sol.
                Sol é uma criança de 4 anos, que recebe tratamento na mesma clínica que Paola e é a grande protagonista de toda essa estória. Não tem como não se emocionar e sentir o sofrimento representado pelo passado de Paola, André e Sol, mas ao mesmo tempo que a autora choca com temas muito fortes como relacionamentos abusivos, homofobia e dependência de drogas ela nos enche de esperança ao trazer esse pequeno raio de sol para a trama e um amor crescente manifestado de diversas formas.
                Tem tanto que eu ainda gostaria de falar sobre esse livro, mas não quero tirar de vocês todas as emoções que eu senti a cada página. Respirem fundo após o prólogo. Sofia Silva começou com o pé na porta, mas o sofrimento de Paola parece diminuir com a nossa leitura. Ao concluir o livro senti como se eu estivesse colaborando para curar as feridas de cada personagem, então vou terminando por aqui e deixando a única resposta que tenho para quem me pergunta se gostei do livro: Leiam!


                Um livro romântico e dramático na mesma medida, um texto muito bem escrito, uma capa absolutamente linda que me ganhou de cara, um acabamento impecável com detalhes no cabeçalho de todas as páginas e ilustrações de entrada em cada capítulo. “Sorrisos quebrados” mexeu comigo, me coloriu. “Vamos saltar juntos?” 5 estrelas sem pensar duas vezes.

*Livro recebido de parceira com a Editora Valentina.

Título: Sorrisos quebrados 
Autora: Sofia Silva
Ano de publicação: 2017
Páginas: 232
Editora: Velentina
No idioma: Português
Gênero: Romance/Ficção portuguesa
ISBN: 9788558890458
Avaliação média: 4.6/5 (855 votos)

Minha Avaliação: 5/5
Data da Resenha: 23/10//2017
Resenhado por: Fernanda Oliveira

[SAGA LUX #4] LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO DE ORIGINAIS

quarta-feira, outubro 11, 2017 Nenhum comentário
O lançamento de Originais, quarto livro da Saga Lux da nossa parceira Editora Valentina está previsto para novembro. Para aliviar a ansiedade você pode ler o primeiro capítulo do livro aqui no Depois da Moderação, mas se você ainda não sabe o que vai rolar nesse volume, segue a sinopse abaixo:

SINOPSE    Daemon fará o que for preciso para ter a Katy de volta. Após a bem-sucedida, porém desastrosa, incursão a Mount Weather, ele está tendo que encarar o impensável. Katy foi capturada. Sua única meta agora é encontrá-la. Destruir qualquer um que se ponha em seu caminho? Com todo prazer. Incendiar o planeta inteiro para salvá-la? Moleza. Expor sua própria raça ao mundo? Sem problema.    Tudo o que a Katy pode fazer é sobreviver.Cercada por inimigos, a única maneira que ela tem de sair dessa é se adaptando. Afinal, nem todas as facetas do Daedalus são totalmente malucas, embora os objetivos do grupo sejam assustadores e as verdades propagadas ainda mais perturbadoras.
    Quem é de fato o inimigo? O Daedalus? A humanidade? Ou os Luxen?Juntos, eles podem encarar o que vem pela frente.No entanto, a pior de todas as ameaças esteve escondida o tempo inteiro.
    Quando as verdades vierem à tona e as mentiras forem enfim desmascaradas, de que lado o Daemon e a Katy decidirão ficar? E será que eles conseguirão, pelo menos, continuar juntos?

Agora chega de enrolação, abaixo você pode conferir o primeiro capítulo:

SAIU O TRAILER DE STAR WARS - OS ÚLTIMOS JEDI!

terça-feira, outubro 10, 2017 Nenhum comentário
E a espera acabou, nessa madrugada do dia 10/10 saiu o primeiro teaser trailer do 8º filme da franquia Star Wars, Os Últimos Jedi. Assista:


INFORMAÇÕES:

Sinopse:Em ‘Star Wars: Os Últimos Jedi‘, a saga Skywalker continua quando os heróis de ‘O Despertar da Força‘ se juntam com as lendas galácticas em uma aventura épica repleto de mistérios antigos da Força e revelações chocantes do passado.
Direção: Rian Johnson
Gênero: Ficção Científica
Distribuidora: Walt Disney
Orçamento: US$ 200 milhões
Estreia: 14 de Dezembro de 2017
O que vocês estão esperando do filme?

[RESENHA] A Lista Negra

segunda-feira, outubro 02, 2017 Nenhum comentário
Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.

     Nick Levil, o autor do tiroteio do Colégio Garvin, se matou depois de atirar em Valerie, de 16 anos no dia 2 de maio. Ninguém soube dizer ao certo se ela foi uma heroína por pular na frente de Jessica, sua arqui-inimiga que jamais imaginara salvar, ou se estava junto com seu namorado nessa. Valerie e Nick começaram a escrever sobre as pessoas das quais não gostavam em um caderno. Assim surgiu "a lista negra": um caderno de capa vermelha onde eram listadas as pessoas que praticavam bullying contra eles. Pessoas que Nick achava que mereciam algum tipo de punição por conta disso.
     Todos se voltam contra Valerie, até mesmo seus pais, pois acreditam que ela é a culpada de ter comandado as mortes,mas apesar disso ela não consegue odiar seu falecido namorado. Não consegue relacionar o garoto que amava com aquele que cometeu tais atrocidades. Ela se culpa por não ter percebido nada. Por não ter entendido que ele falava sério. Então conhecemos os dois lados de Nick: o namorado romântico que foi tão vítima quanto cada um dos adolescentes assassinados, e o agressor que abriu fogo contra a escola.
     Frank,o irmão de Val, se sente deixado de lado por toda atenção que acaba sendo voltada para Valerie. Seu pai a culpa por tudo que estão passando, preferia interná-la novamente e viver em paz sua vida com sua amante e sua mãe teme que Val machuque a si mesma. Às vezes ela só queria fugir galopando em seus cavalos do papel de parede.
     O livro é contado pelo ponto de vista da Val, mesclado com pedaços de matérias do jornal local a respeito da tragédia, que servem para nos situar melhor dentro dos acontecimentos e relatam como ocorreram as mortes. Vai tratar de assuntos como bullying, depressão, suicídio e tudo que habita entre um e outro. Assuntos importantes que cansamos de ver na vida real e que precisam ser discutidos com seriedade.
     Gostei muito de como a história foi concluída e foi uma narrativa um tanto angustiante, pois consegui me ver na pele de cada pessoa ali apesar de o livro ser narrado pela Val.

"É preciso entender que todas as nossas ações tem reações e que nunca saberemos como nossas palavras e provocações serão recebidas por outras pessoas. É preciso enxergar além do estereótipo que criamos e enxergar pessoas, não apenas um rótulo que usamos para nos separar e odiar."

INFORMAÇÕES DO LIVRO
Título: A Lista Negra
Autora: Jennifer Brown
Ano de publicação: 2012
Páginas: 272
Editora: Gutenberg
No idioma: Português
Gênero: YA
ISBN: 9788565383110
Minha Avaliação: 5,0/5,0
Data da Resenha: 10/04/2017
Crítico: Vanessa Januth
 
Desenvolvido por Michelly Melo.

Personalizado por Eve Scintilla.