-->

banner topo

[RESENHA] Alerta de Risco


   Alerta de Risco foi uma bela surpresa para mim durante esse início de 2017. A capa não chama muita atenção e o título também parece meia boca, mas o nome "Neil Gaiman" tem certo peso na hora de escolher minhas leituras então dei uma chance.

   Trata-se de uma coletânea de textos do autor, retiradas de diversos momentos de sua vida e colocadas em um único livro. Logo no início tem algumas considerações do próprio Gaiman, onde ele explica o título do livro e nos conta um pouco mais de cada conto e poema que será apresentado nas páginas seguintes. E é aí que surge minha primeira ressalva. O título original (Trigger Warning) tem referência direta ao que chamamos de "alerta de gatilho" aqui no brasil. Termo usado em postagens, textos ou fotos que podem desencadear sentimentos ruins em alguém. É como se, de certa maneira cada conto ou poema fosse um gatilho, podendo despertar emoções controversas, terror ou pânico nas pessoas que se aventurassem pelas páginas. Simplesmente não entendo o motivo de terem traduzido para "Alerta de Risco". Ficou ruim Intrínseca, não dá pra te defender. 

   Passada as considerações do autor, mergulhamos nas histórias. De início parecia estar pisando em águas estranhas, como se não conseguisse imergir naquelas páginas. O primeiro texto, um poema chamado "Fazendo uma cadeira", me fez ficar olhando pro livro como aquele meme da Mônica pensando "ata". Não mexeu comigo, positiva ou negativamente. O conto seguindo, chamado "Um labirinto lunar" me chamou um pouquinho mais a atenção então resolvi não largar o livro ali. Nesse conto, inspirado em um conto do Gene Wolfe que é escrito e seu amigo pessoal, eu me senti jogado em uma realidade bizarra e que fugia da minha compreensão. Senti medo e receio do meu próprio mundo. E o melhor, esse era só o começo.

   A partir desse primeiro contato com dois textos de "Alerta de Risco", já se pode ter uma ideia de como o resto do livro irá funcionar. Algumas histórias irão passar despercebidas por você enquanto outras irão te tirar do conforto e mexer com os seus sentimentos. E essa é a mágica da ideia de alerta de gatilho, pois algumas ideias são gatilhos pra mim e outras não. Cada conto irá se construir junto com sua experiência de vida, seus medos e receios. Isso torna a experiência de ler única para cada leitor. As histórias nos apresentam todo tipo de realidade possível. Tem demônios, polvos gigantes, labirintos sombrios, viagem no tempo e algumas criaturas que não conseguimos compreender mas queremos distância. 

   Apesar da experiência mediana com "Fazendo uma cadeira", resolvi reler e a partir daí dar mais atenção aos contos subsequentes. Não posso dizer que fiquei tocado com todos os contos e poemas, mas é possível afirmar que todos eles me perturbaram um pouco em determinado grau. Alguns mais, me fazendo ficar alguns dias refletindo sobre eles, outros menos. Fiz uma pequena lista dos meus favoritos, e aconselho vocês a não lerem eles antes de dormir.

   "Laranja", entra como primeiro da lista. Esse conto tem um formato muito peculiar, diferente do formato que estamos acostumados. Não sei se algum autor já se utilizou dessa técnica antes, mas se não, Gaiman está de parabéns por tê-la criado. Essa história também nos apresenta uma criatura e não nos dá explicações sobre ela. Somos jogados nessa realidade estranha e apesar de estarmos com medo, não queremos que ela acabe. "Às profundezas de um mar sem sol" também tem um formato diferente e muito interessante que merece ser observado, além do fato de que esse conto coloca em xeque até onde vai a crueldade humana. "O homem que esqueceu Ray Bradbury" não é terror, parecem mais divagações a respeito da memória a partir de um acontecimento. A história me perturbou ao me colocar de encontro com a velhice, e com essa coisa inevitável que é morrer. Creio que algumas pessoas passarão despercebidas por ele, mas julgo que seja um bom conto. "Xique-xique Chocalhos"  vai te fazer olhar pelos cantos da sua casa sempre que se lembrar dele. "A Bela e a Adormecida" vai reinventar a história da Branca de Neve e da Bela Adormecida. É um conto bonito, e que pra mim não teve nada de perturbador, mas merece entrar na lista dos melhores pela singularidade com que Gaiman tratou essas histórias e me surpreendeu.

   Eu poderia citar mais alguns contos que me surpreenderam, mas achei melhor fechar em cinco, se não esse texto pode ficar muito extenso. No mais,é um livro que provocou muitas emoções e mexeu profundamente comigo. Tem nota 5/5 e recomendo pra qualquer pessoa que goste de boas aventuras e tenha um bom estômago.

Esse livro foi foi cedido pela Editora Intrínseca no 1º evento da Alinça dos blogueiros.

INFORMAÇÕES DO LIVRO
 §  Autor: Neil Gaiman
§  Editora: Intrínseca
§  Gênero: Contos
§  Páginas: 304
§  Ano de publicação: 2016
§  No idioma: Português
§  ISBN: 9788551000304
§  Avaliação média: 4.2
§  Minha avaliação: 5/5
§  Data da resenha: 28/02/2017
§  No Skoob

Nenhum comentário

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do site ou dos autores e são de total responsabilidade do usuário que os editou e submeteu à publicação.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.

Personalizado por Eve Scintilla.